Competências reforçadas pela Transformação Digital

Desde março vivenciamos mudanças impactantes na nossa rotina, formato de trabalho, direcionamento de negócios e definição de prioridades.

Alguns arriscam dizer que tivemos uma evolução digital de 2 anos em poucos meses.

E quais competências são reforçadas em meio a esta revolução?

Primeiro, é importante entender que as revoluções e mudanças não acontecem da noite para o dia, ninguém acorda com uma vontade incontrolável de pedir demissão,  dispensar alguém, mudar de carreira etc. Tudo é um processo.

É preciso ficar atento, temos sinalizações o tempo todo sobre modelos que funcionaram bem por um período, mas que já não atendem mais às necessidades e expectativas das partes. 

Neste contexto, elencamos 4 competências que devem ser revisitadas para nos mantermos conectados com as mudanças de cenário.

Aprender, desaprender e reaprender

É sabido que o analfabeto do século XXI não será aquele que não sabe ler e escrever e sim aquele que não tiver a capacidade de aprender, desaprender e reaprender.

Com que frequência? O tempo todo!

Adaptação

Aprendemos, há muitos anos, a Lei de Darwin: seleção natural, só os organismos mais adaptáveis terão chance de sobreviver.

Agora precisamos colocar esta competência, diariamente, na prática corporativa.

Ressignificar palavras: trocar  difícil por diferente; não sei fazer por ainda não fiz, mas aprendo rápido; não gosto, mas sei que é importante e estou me desenvolvendo nisso.

Curiosidade

É necessário ter fome de aprender para não estagnar.

Ser inconformado.

A curiosidade ajuda a ser um bom solucionador de problemas.

Os mesmos meios levam aos mesmos fins, é preciso achar soluções diferentes para problemas peculiares.

Aprender com os mais jovens.

Autoconhecimento

Sempre foi uma competência que gerou diferenciais, mas no atual cenário, o autoconhecimento é um divisor de águas entre o equilíbrio e o desgaste emocional.

É preciso identificar as suas ferramentas e recursos internos para lidar com as mudanças e adaptações.

Identificar hobbies e blindagens, saber dizer não com elegância e maturidade, diferenciar o que é prioridade do que é urgente.

Para finalizar ressaltamos a importância da área de Recursos Humanos como ponte de comunicação entre os dirigentes das empresas e suas equipes, seu papel de acolhimento e agente de segurança, recapacitando as lideranças para que ponderem  entre os atingimentos de metas e o equilíbrio dos liderados, que muitas vezes estão lidando com situações pessoais atípicas. Devemos aguçar a empatia.

Bem vindos ao novo, normal e evolutivo!

Iniciativa Social

A Interhunter, consciente do seu envolvimento e contribuição social, gratuitamente e de forma espontânea, estabeleceu parceria de divulgação dos trabalhos realizados pelo CAMP Pinheiros, ONG administrada por Rotarianos e especializada na inserção de jovens na condição de aprendizes no mercado do trabalho.

As empresas que aderem ao programa de aprendizagem, associam sua marca e identidade a uma política pública de trabalho, amplamente reconhecida por combater a evasão escolar e trabalho infantil, bem como pelo  desenvolvimento emocional, social e profissional, permitindo aos jovens e adolescentes acesso a construção de uma vida cidadã plena.

Os jovens disponíveis para encaminhamento são previamente capacitados para o desenvolvimento de comportamentos, habilidades e atitudes necessárias ao mercado do trabalho. Clique aqui e saiba mais sobre os programas do CAMP Pinheiros.

Não mediremos esforços em apresentar alternativas que atendam suas necessidades. Aguardamos seu contato!

Equipe Interhunter

06 de Junho dia da Logística

Parabéns aos profissionais da área, pela inovação tecnológica e agilidade, vocês sabem como encurtar as distâncias com eficiência.
A Comemoração do Dia da Logística tem origem em 06/06/1944 em homenagem à considerada maior operação logística da história, o desembarque das forças aliadas na Normandia, na II Guerra Mundial. A data ficou conhecida como “Dia D”.
Este “evento logístico” modificou a visão das empresas na utilização dos recursos, planejamento, transporte, distribuição etc.
A rápida e constante evolução no formato de comercialização de produtos e serviços, transformou a área de Logística em um grande diferencial competitivo para as empresas.
Marque o seu amigo que melhor representa a área de logística.

Quais os pontos de atenção para as novas contratações, considerando que tivemos uma evolução digital de 2 anos em 2 meses?

Em matéria publicada pelo Valor Econômico dia 14/05/2020, o colunista Claudio Garcia diz que, diante da pandemia, organizações precisam rever a forma como avaliam, contratam e retém os melhores profissionais.

“Para lidar com o incerto, organizações precisam de pessoas diferentes para dar respostas alternativas às tradicionais. Precisam de práticas de gestão e ambientes de trabalho que extraiam o melhor dessas diferenças. O contexto da covid-19 pode ser uma ameaça ou uma boa oportunidade para esse ajuste de mentalidade”.

Temos realizado reuniões com clientes e participado de eventos online com executivos de vários segmentos sobre direcionamentos efetivos para transformar a Covid-19 em uma oportunidade para o RH Estratégico na transformação dos Negócios.

Vamos conversar sobre as novas competências exigidas para as suas contratações?

www.interhunter.com.br

A importância do Trade Marketing

Com as já conhecidas mudanças de hábito de compras causadas pela Covid-19, pelo menos 2 ações do Trade Marketing ganham maior importância:
– Evitar as rupturas (falta de produtos na gôndola) tão prejudiciais, tanto para os pontos de venda, como para os fabricantes;
– Definir mix e exposição de produtos, a fim de gerar visibilidade para as categorias consideradas não essenciais pelos consumidores.
Estas ações requerem o planejamento e acompanhamento do TM e uma equipe de Merchandising treinada nos pontos de venda.
Conte conosco para incrementar a sua estrutura de Trade Marketing, esta é a hora!

O PROTAGONISMO DOS PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS FRENTE AO COVID-19

Os profissionais das áreas de Recursos Humanos, já há algum tempo, tem ocupado um papel de destaque nos negócios das empresas, com nomenclaturas diferenciadas, que retratam esta evolução: Gestão de Pessoas, Gestão de Gente, Capital Humano, Gente e Gestão, Talentos Humanos, etc.

Considerando a volatilidade do cenário brasileiro estes profissionais acompanham as ações e são fundamentais nas adaptações que minimizam o impacto nos resultados.

Tradicionalmente sensíveis e com uma percepção extremamente aguçada, esta equipe, aprendeu sobre atração, retenção, indicadores, sla’s, produtividade, negócio, mercado, concorrência, despesa, investimento, lucro, margem de contribuição, EBITDA, entre outros.

Com o impacto do Covid-19, elencamos algumas ações que colocam os RH’s, mais uma vez, em destaque no apoio estratégico às empresas:

– Participar do comitê de crise;

– Colaborar com as decisões ao lado das lideranças;

– Promover uma comunicação interna clara e eficiente;

– Conciliar proteção à vida e produtividade;

– Ser um facilitador para adaptações às mudanças e quebras de paradigmas;

– Capacitar os colaboradores na otimização do tempo em home office;

– Estimular que as lideranças apoiem os times;

– Estar atento ao clima organizacional;

– Manter o engajamento à distância;

– Evitar demissões;

– Priorizar o desenvolvimento de habilidades à distância;

– Desenvolver e manter o Employer Branding como pauta estratégica da empresa;

– Atrair e selecionar os profissionais com aderência técnica e comportamental;

– Desenvolver Programa de Onboarding à distância.

Parabéns RH’s!

Vocês tem feito a diferença e tornado a nova rotina frente ao Covid-19, mais branda, favorecendo o foco nos resultados.

O caminho sem volta da Venda Consultiva

Após a súbita mudança na forma de vender e se relacionar com os clientes, algumas questões comerciais emergiram:

– Como otimizar a reunião com o cliente?

– O que o cliente espera da reunião presencial?

– Informação é o maior valor que se pode oferecer ao cliente.

– A interação da equipe comercial com as áreas internas da empresa.

– A inteligência de dados inserida no negócio.

– Recapacitação, sempre – Aprender, desaprender e reaprender

– Nunca o RH esteve tão próximo, estrategicamente, do negócio.

Há muito se fala sobre a importância da venda consultiva como uma vantagem competitiva no mercado.

O vendedor consultivo tem senso de dono, é apaixonado pelo que faz, tem profundo conhecimento sobre o seu negócio e sabe precisamente como o seu produto ou serviço irá ajudar a criar valor para o cliente.

Ele é o grande elo entre os compradores dos clientes e as áreas internas da sua empresa. Através das suas análises, observações, percepções e direcionamento de tendências, as áreas internas poderão estabelecer estratégias para apoiá-lo junto ao comprador.

Com o novo modelo de venda imposto pela Covid-19, os compradores só recebem presencialmente os vendedores que trazem conteúdo, informações relevantes e especialmente soluções para as suas “dores”.

A negociação é um processo muito mais complexo do que discutir preço x volume. Ela envolve uma abordagem de valor que vai além do concreto e objetivo, envolve aspectos subjetivos como integridade, legitimidade, credibilidade, percepção de poder de decisão e aspirações pessoais.

Mais do que nunca é preciso ter habilidade de ouvir, ouvir e ouvir, para desenvolver as soluções que atendam e chamem a atenção do cliente.

Você vende ou ajuda a comprar?

Este é um momento de muita renovação no modelo de vendas e oportunidade para as empresas que praticarem efetivamente a parceria com os seus compradores, munindo-os de soluções que agreguem valor para as partes.

Quando o isolamento passar, novos hábitos de compra adquiridos como: utilização do e-commerce, aplicativos, categorias de fácil preparo, tendência de consumir menos por impulso e intensificação de compra de produtos de higiene e limpeza, devem permanecer. Esta será uma ótima oportunidade para quem se antecipar e se preparar para o novo formato de consumo.

Não podemos deixar de mencionar que neste cenário, o que fará a diferença serão os seus Recursos Humanos. Os melhores recursos financeiros, tecnológicos e materiais geridos por profissionais com baixa criatividade e capacidade de inovação e renovação, conduzirão aos mesmos resultados – os mesmos meios levam ao mesmo fim.

Como estão as suas equipes das áreas analíticas/ciências de dados, estratégicas, marketing digital e e-commerce?

O investimento em líderes qualificados tecnicamente, maduros emocionalmente e com habilidade de orientar, treinar e organizar as equipes é determinante para alcançar os melhores resultados neste momento atípico.

Uma equipe de Vendas externas, internas e online, Marketing e Trade Marketing especializada, conhecedora dos canais de vendas , bem relacionada, atenta as reservas de mercado, posicionamento no ponto de venda, próxima do shopper das empresas de aplicativos, além de reverter o impacto dos desafios trazidos pela Covid-19, fará toda a diferença na obtenção de resultados positivos.

As áreas de Recursos Humanos estão cada vez mais envolvidas com o negócio,  fazendo um trabalho diferenciado e muito estratégico, alertando e capacitando os líderes.

É importante também, se necessário, recapacitar as equipes comercias com o foco “DO” cliente e abordagens consultivas.

Conte conosco!

É tempo de planejar!

O momento nos impulsiona a sermos mais analíticos e criativos.

Já temos experiência suficiente para saber que sairão vitoriosos aqueles que, mais rapidamente, se adaptarem e enxergarem as oportunidades.

Aproveite este tempo para reorganizar a sua equipe.

Estimule os seus colaboradores a repensarem suas atividades.

A área comercial precisa, mais do que nunca, encontrar as reservas de mercado e novos formatos de interação com clientes e consumidores.

Conte conosco para pensarmos juntos!